Topo
Blog Página Cinco

Blog Página Cinco

Oito livros para entender e refletir sobre o Brasil de Jair Bolsonaro

Rodrigo Casarin

29/10/2018 15h53

Ontem Jair Bolsonaro foi eleito nosso novo presidente, hoje é o Dia Nacional do Livro. Juntando lé com cré, deixo aqui algumas sugestões de leitura para entender como tal político chegou ao posto mais alto da nação e outros que ajudam a refletir sobre o momento que vivemos e o que queremos para nossa sociedade:

"O Dono do Morro" (Companhia das Letras): Nem subiu ao morro pela primeira vez para pegar dinheiro emprestado com um traficante para que pudesse pagar pelo tratamento de saúde de sua filha. Depois daquele primeiro contato, construiu uma história no crime e se tornou o chefe do tráfico na Rocinha. No livro-reportagem sobre o personagem, o britânico Misha Glenny mostra quão complexa é a questão da segurança pública – falei bastante sobre a obra aqui. Nesse sentido, ainda vale a leitura de dois livros de Caco Barcellos publicados pela Record: "Abusado – O Dono do Morro Santa Marta", que tem linha semelhante, e "Rota 66", sobre o esquadrão da morte formado dentro da polícia de São Paulo.

"Valsa Brasileira" (Todavia): Não concordo com a ideia de que Bolsonaro na presidência seja culpa exclusiva do PT, mas é inegável que o partido de Lula tem sim uma boa responsabilidade pelo sucesso do nosso novo mandatário. Dentre os diversos livros já lançados sobre o período petista no poder, um dos mais elogiados é esse "Valsa Brasileira", no qual a economista Laura Carvalho analisa o boom e a derrocada da economia do país entre 2006 e 2017.

"Ninguém Nasce Herói" (Seguinte): Nessa distopia publicada no final do ano passado, Eric Novello imagina o Brasil governado pelo "Escolhido", fundamentalista religioso que proíbe livros e incentiva ações de ódio contra diversos grupos minoritários. A obra mostra um país profundamente rompido, onde massacres acontecem por todos os cantos. Falei sobre ele no começo do ano e, de lá pra cá, caminhamos firmemente na direção da lamentável sociedade imaginada por Eric.

"Como a Democracia Chega ao Fim" (Todavia) e "A Morte da Verdade" (Intrínseca): Aqui uma dupla que casa muito bem. Se no primeiro David Runciman pensa em qual será o futuro da política no Ocidente após a queda da democracia, no segundo Michiko Kakutani mostra como a propagação incessante de mentiras está nos levando para um calabouço. Falei sobre eles aqui e aqui.

"Cartas da Prisão" (Todavia): Nelson Mandela é grande fonte de inspiração e este volume que reúne as cartas que escreveu enquanto esteve preso, entre 1962 e 1990, traz ótimos exemplos de lucidez, coerência, resistência e inteligência para lutar por ideais sem perder o afeto pelas pessoas queridas. Selecionei alguns trechos da obra aqui.

Gostou? Você pode me acompanhar também pelo Twitter e pelo Facebook.

Sobre o autor

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Sobre o blog

O blog Página Cinco fala de livros. Dos clássicos aos últimos sucessos comerciais, dos impressos aos e-books, das obras com letras miúdas, quase ilegíveis, aos balões das histórias em quadrinhos.