Topo
Blog Página Cinco

Blog Página Cinco

Os livros LGBTs comprados por Felipe Neto e distribuídos na Bienal

Rodrigo Casarin

09/09/2019 13h22

Por conta de um beijo entre dois heróis numa HQ dos "Vingadores" (Marvel/ Panini), o prefeito Marcelo Crivella tentou censurar livros com temática LGBT expostos e vendidos na Bienal do Livro do Rio. A justiça logo podou os desejos do mandachuva, depois, em outra instância, deu esperança ao obscurantista, mas, finalmente, voltou a barrar a investida das trevas contra os quadrinhos e a literatura.

Nesse meio tempo, o youtuber Felipe Neto comprou 14 mil exemplares de títulos que poderiam ser perseguidos pelo prefeito, mandou colocá-los numa sacola preta, tascou o adesivo "Este livro é impróprio para pessoas atrasadas, retrógradas e preconceituosas" no pacote e distribuiu gratuitamente essas obras. Em poucas horas, milhares de leitores afrontaram Crivella e esgotaram os livros dados por Felipe.

Se você ficou curioso para saber quais foram os títulos distribuídos na ação, aqui está a lista fornecida pela assessoria do youtuber:

"Dois Garotos se Beijando", de David Levithan (Galera Record)
"Boy Erased", de Garrard Conley (Intrínseca)
"Ninguém Nasce Herói", de Eric Novello (Seguinte)
"Me Chame Pelo Seu Nome", de André Aciman (Intrínseca)
"Arrase!", de RuPaul (Harper Collins)
"Com Amor, Simon", de Becky Albertalli (Intrínseca)
"Os Prós e os Contras de Nunca Esquecer", de Val Emmich (Intrínseca)
"Confissões de um Garoto Tímido, Nerd e (Ligeiramente) Apaixonado", de Thalita Rebouças (Arqueiro)
"O Homem de Lata", de Sarah Winman (Faro)
"O Garoto Quase Atropelado", de Vinicius Grossos (Faro)

Três desses livros já deram as caras aqui no blog. Na entrevista que fiz com David Levithan no ano passado, oportunamente ele afirmou que agora há um lugar na literatura para garotos beijando garotos. "Boy Erased", título necessário num país cheio de preconceito contra os LGBTs, eu resenhei em fevereiro por conta do vem-não-vem de sua adaptação cinematográfica para o Brasil. Já "Ninguém Nasce Herói", publicado no final de 2017, anteviu algumas das questões que estamos vivendo hoje; é daqueles livros que deveriam ter tido uma recepção muito mais ampla do que teve.

Outros títulos, no entanto, também entraram na campanha. Pela internet, leitores informam que ganharam ou viram gente ganhando obras de autores como Vitor Martins, Samir Machado de Machado e Becky Albertalli.

Atualização

Na tarde desta terça, 10/09, a Record e a Companhia das Letras me procuraram para informar que outros títulos foram adquiridos pela equipe de Felipe Neto. Do Grupo Record, também entraram na ação os romances "Will e Will" e "Garoto Encontra Garoto", ambos de Levithan, e "Guia do Cavaleiro Para o Vício e a Virtude", de Mackenzie Lee. Já da Companhia das Letras e de todos os seus selos, foram adquiridos os seguintes livros:

"Desejos Secretos", Ines Rieder
"Do Fundo do Poço se Vê a Lua", Joca Reiners Terron
"Muchacha", Laerte
"O Pacifista", John Boyne
"Guadalupe", Angélica Freitas
"Você é Minha Mãe?", Alison Bechdel
"Todos Nós Adorávamos Caubóis", Carol Bensimon
"Sergio y Vai a America", Alexandre Vidal Porto
"Mil Rosas Roubadas", Silviano Santiago
"Middlesex", Jeffrey Eugenides
"As Meninas Ocultas de Cabul", Jenny Nordberg
"Prazeres Perigosos", Maria Filomena Gregori
"Simpatia Pelo Demônio", Bernardo Carvalho
"Como Ser as Duas Coisas", Ali Smith
"Queer", William S. Burroughs
"O Ministério da Felicidade Absoluta", Arundhati Roy
"Stella Manhattan", Silviano Santiago
"Contos Completos", Caio Fernando Abreu
"Cloro", Alexandre Vidal Porto
"Controle", Natalia Borges Polesso
"Devassos no Paraíso", João Silvério Trevisan
"Fera", Brie Spangler
"Ninguém Nasce Herói", Eric Novello
"A Lógica Inexplicável da Minha Vida", Benjamin Alire Sáenz
"Tash e Toltói", Kathryn Ormsbee
"Aparelho Sexual e Cia.", Hélène Bruller
"Conectadas", Clara Alves
"Cinco Júlias", Matheus Souza
"Fabian e o Caos", Pedro Juan Gutiérrez
"Conversas Entre Amigos", Sally Rooney
"Minha Querida Sputnik", Haruki Murakami
"Aristóteles e Dante Descobrem Segredos", Benjamin Alire Sáenz
"Diferentes Não Desiguais", Beatriz Accioly Lins
"Olivia Tem Dois Papais", Márcia Leite
"Ceci e o Vestido do Max", Thierry Lenain
"Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente", Luisa Geisler
"Fedro", Platão
"Supernormal", Pedro Henrique Neschling
Ele – Quando Ryan Conheceu James", Elle Kennedy
"Nós", Elle Kennedy

Post atualizado às 15h do dia 10/09 para acrescentar a informação de outros títulos que fizeram parte da campanha.

Você pode me acompanhar também pelas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube e Spotify.

Diferente do que havia sido publicado inicialmente na abertura do texto, a HQ em questão é dos Vingadores, e não dos Demolidores. A informação foi corrigida às 16h31.

Sobre o autor

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Sobre o blog

O blog Página Cinco fala de livros. Dos clássicos aos últimos sucessos comerciais, dos impressos aos e-books, das obras com letras miúdas, quase ilegíveis, aos balões das histórias em quadrinhos.