PUBLICIDADE
Topo

Quadrinistas pedem que Prêmio Jabuti crie categoria para reconhecer HQs

Rodrigo Casarin

09/01/2017 18h04

hqshabuti

Um grupo de quadrinistas divulgou na manhã desta segunda-feira uma carta aberta pedindo a inclusão da categoria "Quadrinhos" no Prêmio Jabuti. A ideia é que a distinção passe a fazer parte da premiação já este ano. Em poucas horas, mais de 500 pessoas tinham assinado a carta em apoio à causa. Dentre os artistas que se mostraram a favor da reivindicação estão nomes de peso no cenário das HQs nacionais, como Laerte Coutinho, Eloar Guazzelli, Sidney Gusman, Marcello Quintanilha, Rogério de Campos, Marcelo D´Salete, Mika Takahashi, Bárbara Malagoli, Fábio Moon e Gabriel Bá.

Redigida por Wagner Willian, Érico Assis e Ramon Vitral, a carta cita que o Jabuti já criou "categorias para contemplar segmentos diversos do mundo editorial" e que "basta entrar em qualquer livraria física de médio a grande porte, ou nas livrarias digitais, e identificar que todas possuem seções dedicadas aos quadrinhos. Dos dez maiores grupos editoriais no Brasil, nove publicaram quadrinhos na década corrente". Além disso, ainda lembram que "a proporção de material nacional, produzido por quadrinistas brasileiros, é pujante e crescente. A melhor comprovação que temos desta pujança está nas premiações que começam a aparecer para livros em quadrinhos brasileiros no exterior" – o texto na íntegra pode ser lido aqui.

Em entrevista ao blog, o próprio Willian recorda que em 2010 o jornalista Érico Assis já havia questionado a ausência das HQs na premiação e que "em 2015, Guilherme Kroll e eu estivemos lá na noite da premiação por causa do 'Lobisomem Sem Barba' e foi um prazer imenso ver Mauricio de Sousa ser homenageado pelo Prêmio Jabuti, que tem imensa importância nacional e internacional. Ficamos eufóricos. O que fez acreditar que a categoria História em Quadrinhos finalmente seria considerada pela CBL [Câmara Brasileira do Livro, a responsável pelo prêmio]. O que não ocorreu ainda. Tendo em vista a relevância artística e mercadológica da cena brasileira de HQs dos últimos anos, me parece justo todo esforço em direção a contemplar a nona arte".

Procurada, a CBL se manifestou por meio de uma nota assinada por Luís Antonio Torelli, presidente da instituição, que demonstrou que receberia bem o pedido dos quadrinistas: "O Prêmio Jabuti nasceu em 1958, com apenas duas categorias (melhor autor e editora do ano), e seguiu crescendo e se consolidando como o mais tradicional prêmio do livro no Brasil. Hoje, já contamos com 27 categorias, além da escolha dos livros do ano de ficção e não-ficção. Receber um pedido como esse, para incluirmos HQs no Jabuti, comprova a importância do prêmio para todo o mercado editorial. No decorrer dos anos novas categorias foram contempladas e não descartamos a criação de 'História em Quadrinhos' como uma delas. A CBL receberá com muito carinho este pedido e encaminhará para a curadoria do prêmio".

Curadora da última edição do Jabuti, Marisa Lajolo não foi encontrada para falar sobre o assunto antes do fechamento desta matéria.

Sobre o autor

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Sobre o blog

O blog Página Cinco fala de livros. Dos clássicos aos últimos sucessos comerciais, dos impressos aos e-books, das obras com letras miúdas, quase ilegíveis, aos balões das histórias em quadrinhos.

Página Cinco