PUBLICIDADE
Topo

Página Cinco

Cristina quem? Público da Flip desconhece homenageada desta edição

Rodrigo Casarin

02/07/2016 09h00

 

anacc

Você já conhecia a Ana Cristina Cesar, homenageada da edição deste ano da Flip? O Uol fez essa pergunta a dezenas de pessoas pelos arredores da tenda dos autores, que abriga a programação principal da festa e ostenta uma exposição de fotos sobre a autora de "A Teus Pés". A resposta mais ouvida foi um lacônico "não" ou, no máximo, um "já tinha ouvido falar, mas só isso, nunca tinha lido nada dela". Apenas um espectador afirmou conhecer a poeta – e isso graças às aulas de literatura na faculdade.

"Não era uma autora que conhecia, nunca li nada, não sei nem o estilo da escrita dela, não sei se escreve conto, romance, ficção… Eu vim porque queria mesmo ver o Misha Glenny", disse Ana Paula Rios, habitante de Paraty e frequentadora habitual da Flip. Luiza Moraes, por sua vez, afirma que conhecia "bem mais ou menos, como uma parte da geração maldita".

Pelo menos a escolha tem feito algumas pessoas descobrirem a poeta. "Não conhecia a Ana, mas o nome não me era estranho, só que não tinha noção da sua obra, da sua importância. Fui atrás de conhecê-la melhor depois do anúncio dela como homenageada. Contudo, confesso que não é o meu tipo de leitura. Mas como ela é uma mulher com conteúdo respeitado e relevância na literatura, achei legal a escolha", disse Flor Lopes, de 27 anos. Outro jovem, Raphael Sentinela, 23, seguiu discurso semelhante. "Não conhecia, mas vi a exposição de fotos, os vídeos apresentados na abertura das mesas, matérias em revistas… Do pouco que vi, gostei, parece boa, mostra que a literatura não é feita só dos clichês da escola"

Essa curiosidade a respeito da autora até então desconhecida para a maioria do público entrevistado está refletindo nas vendas da Livraria da Travessa, a oficial da Flip. Até o começo da noite de ontem, "A Teus Pés" ocupava o segundo lugar na lista dos mais comercializados e a biografia "Ana C.: O Sangue de Uma Poeta" estava em oitavo. Por outro lado, segundo donos de pousadas em Paraty, alguns clientes habitués por conta do evento cancelaram a vinda à cidade neste ano por não saberem quem era a homenageada.

A solitária voz que afirmou conhecer Ana C. foi Davi Novaes, e isso graças às aulas relacionadas à literatura na faculdade. "Conheci em 2013. Quando a Companhia das Letras lançou o 'Poética', minha professora de teoria literária falava muito sobre ela. Gostei da escolha para ser a homenageada, ela tem uma poesia que dialoga bastante com nosso tempo".

Sobre o autor

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Sobre o blog

O blog Página Cinco fala de livros. Dos clássicos aos últimos sucessos comerciais, dos impressos aos e-books, das obras com letras miúdas, quase ilegíveis, aos balões das histórias em quadrinhos.