PUBLICIDADE
Topo

Jovens da Fundação Casa lançam livros na Biblioteca Mário de Andrade, em SP

Rodrigo Casarin

17/12/2015 11h54

Fotógrafo: Eliel Nascimento - Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento – Mtb 54 950

Jovens das unidades da Vila Maria e Paulista da Fundação Casa estiveram na tarde de ontem na Biblioteca Mário de Andrade, no centro de São Paulo, para lançarem suas obras de estreia, elaboradas ao longo do ano com acompanhamento do projeto Primeiro Livro, iniciativa do professor Luis Junqueira que aposta na escrita para ensinar português aos alunos.

Vestindo sapatos, calças sociais pretas, camisas brancas e gravatas, 14 internos e outros três garotos que ganharam liberdade assistida ao longo do ano conquistaram a oportunidade de viver a experiência de lançar seus próprios livros. Cada um recebeu 20 exemplares de suas obras, que foram assinadas, dedicadas e distribuídas para os familiares que estiveram na Biblioteca e aos demais presentes. Toda a iniciativa foi bancada por meio de um financiamento coletivo bem-sucedido, que arrecadou mais de 55 mil reais para o projeto, o que possibilitou, ao todo, que livros de 300 alunos de escolas públicas fossem impressos – falei sobre ele aqui.

"Foi muito difícil, não me imaginava como escritor, mas por causa da escrita eu consegui ser livre mesmo estando preso. Agradeço muito a quem me ajudou nesse processo e peço desculpa a quem eu ainda não orgulhei", disse Diogo Riviera (nome fictício), um dos jovens autores ali presentes.

Para Marisa Fortunato, superintendente pedagógica da Fundação Casa e responsável pela escolarização dos jovens internos, o principal mérito do projeto foi mostrar para os garotos que eles podem assumir um papel de autoria em suas vidas. "Se conseguiram ser autor ali dentro, o que não conseguiriam fora dali? Além do incentivo à leitura e à escrita, a iniciativa desenvolve o lado criativo deles, que tiveram total autonomia para contar a história que achassem melhor".

Essa liberdade já começou na hora que o projeto foi apresentado aos 120 internos das duas unidades da Fundação. Coube a cada um deles optar por aderir ou não à iniciativa, abraçada inicialmente por 32 jovens, sendo que 20 deles chegaram ao fim – três destes, que já estão em liberdade, optaram por não comparecer ao evento na Biblioteca Mario de Andrade.

Marisa também destacou o lugar escolhido para o lançamento das obras. "A biblioteca simboliza o acesso à leitura, à escrita e ao conhecimento. É uma forma de respeito àquele adolescente que escreveu o livro. Ali, no lançamento, ele se percebe como autor, o que lhe traz uma sensação de pertencimento e merecimento, vê que há caminhos que os levam para fora dos muros".

Bastante emocionado, Junqueira, o idealizador do Primeiro Livro, também comentou o momento. "Além de aprenderem português, o projeto os ensinou a usar o texto para expor a criatividade, mostrou que é possível levar o universo imaginário para o mundo real. Nem todos conseguiram começar e terminar os seus livros, mas os que estão aqui foram atrás, mesmo que tenham deixado a Fundação no meio do processo. Esses encontraram o caminho que gostariam de seguir".

No meio deste ano estive com o escritor Ferréz em uma das unidades da Fundação Casa que há pouco tinha inaugurado uma biblioteca. A visita rendeu essa matéria em vídeo:

Veja fotos dos lançamentos na Biblioteca Mário de Andrade:

Fotógrafo: Eliel Nascimento - Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento – Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento - Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento – Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento - Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento – Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento - Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento – Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento - Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento – Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento - Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento – Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento - Mtb 54 950

Fotógrafo: Eliel Nascimento – Mtb 54 950

Sobre o autor

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Sobre o blog

O blog Página Cinco fala de livros. Dos clássicos aos últimos sucessos comerciais, dos impressos aos e-books, das obras com letras miúdas, quase ilegíveis, aos balões das histórias em quadrinhos.

Blog Pagina cinco