Topo
Blog Página Cinco

Blog Página Cinco

Dom Gurgel: soldado, padre, pai, atração de Sílvio Santos e escritor

Rodrigo Casarin

2026-05-20T15:11:25

26/05/2015 11h25

Dom Gurgel comendo grilo no programa de Sílvio Santos.

Dom Gurgel comendo grilo no programa de Sílvio Santos.

Pai de 16 filhos, soldado, perseguido político pela ditadura, padre, policial e escritor. Sim, estamos falando da mesma pessoa. Não é nem um pouco fácil encaixar Milton Praxedes Gurgel em uma simples definição. Se ele está aqui por conta de sua faceta relacionada aos livros que assinava como Dom Gurgel, impossível, ao ver sua obra, desconsiderar todas as outras frentes em que atuou. O excêntrico chegou até a comer grilos em um programa de Sílvio Santos para, com o cachê, reconstruir sua pequena igreja na zona sul de São Paulo, que havia sido destruída por uma tempestade.

Dom Gurgel nasceu em 1922 em São Bento do Bofete (atualmente Janduís) e morreu em 2004 em Extremoz, ambas cidades no Rio Grande do Norte. Escreveu ao menos dez livros que ele mesmo publicava e vendia em bares ou na sua própria igreja, com edições que costumavam ultrapassar os dez mil exemplares, mas ficavam restritas a um circuito alternativo, bastante longe da academia ou do grande mercado literário.

padre casadoCom uma narrativa fortemente autobiográfica, pontuada por momentos de delírio, parte desse material foi resgatado pela editora Veneta, que recentemente publicou "Agonia de Um Padre Casado", que reúne seis trabalhos de Dom Gurgel. São textos que vão desde o registro do cotidiano de um quartel no Rio Grande do Norte até os percalços que um padre enfrenta para criar seus 16 filhos. Apesar da figura sacra, as bebedeiras e os pecados dominam boa parte da obra, que também conta com fotos de diversos momentos da vida de Dom Gurgel.

"Um amigo, Cipriano Boêmia, insistiu para que eu lesse os livros. Mas, no primeiro momento, não dei muita atenção. Achei que fosse apenas um exotismo. Não parecia possível que alguém com uma vida tão cheia de acontecimentos pudesse ter tido tempo de desenvolver uma escrita muito boa. Mas o Cipriano insistiu tanto que acabei lendo. E fiquei surpreso com a qualidade literária, o senso de humor, as ousadias de Dom Gurgel", conta Rogério de Campos, editor da Veneta, sobre como descobriu o autor.

"O problema é que logo depois o Cipriano sumiu. Morreu atropelado. E eu perdi contato com a família Gurgel. Sorte minha que no início do ano passado, o Mansglio, filho do Dom Gurgel, me encontrou. E trouxe para mim tudo o que conseguiu encontrar com o resto da família: os livros, os manuscritos, fotos, a carteirinha de padre… Foi a partir deste material que montei o livro", continua.

Campos diz também que a maior parte do que Dom Gurgel escreveu foi perdida. "Em diversos casos, consegui ter acesso aos manuscritos, mas não aos livros como foram publicados originalmente. Espero que a publicação deste nosso livro incentive as pessoas a localizarem os outros textos do Dom Gurgel". Segundo o editor, o último trabalho do autor seria "um discurso em defesa dos skinheads de esquerda e contra a violência policial".

Título: "Agonia de um Padre Casado"
Autor: Dom Gurgel
Editora: Veneta
Páginas: 224
Preço: R$39,90

Sobre o autor

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Sobre o blog

O blog Página Cinco fala de livros. Dos clássicos aos últimos sucessos comerciais, dos impressos aos e-books, das obras com letras miúdas, quase ilegíveis, aos balões das histórias em quadrinhos.