Blog Página Cinco

Conheça o herói das HQs que vive nas ruas de SP, presenciou momentos históricos da cidade e é apaixonado por arte

Rodrigo Casarin

21/02/2017 13h48

Adroaldo tem quase 50 anos, mas nem ele sabe exatamente quando nasceu. Mudou-se do nordeste para São Paulo antes que pudesse dizer que realmente conheceu seus pais. Não trouxe nada consigo, mas na cidade aprendeu a se virar espiando jornais nas bancas, conversando com colegas de rua, papeando em botequins e dormindo em bancos de praças – o preferido fica perto do Theatro Municipal, onde às vezes estica o ouvido para apreciar algum concerto. Gosta tanto de arte, aliás, que adora assistir apresentações musicais e teatrais na Praça Roosevelt e, quando consegue, gasta horas em algum cinema ou museu. Usa sempre a mesma camiseta suja de graxa e jamais pede esmola, sabe que de alguma forma a metrópole e seus habitantes lhe oferecerão aquilo que precisa para sobreviver.

Adroaldo é uma criação do quadrinista Rafael Spaca – primo do colega consagrado João Spacca – e habita uma série de HQ virtual que leva seu nome. Ao ter a ideia da criatura, o criador queria dar protagonismo a um morador de rua que incomodasse aqueles que se rejeitam a enxergar essa gente. Rafael assina os roteiros das aventuras do personagem, já os desenhos são incumbência de Denilson Lemos.

Nas histórias, Adroaldo recorda de momentos marcantes da cidade, como quando observou as atividades da Semana de Arte Moderna de 1922 sentado na escadaria do Theatro Municipal ou dos comícios que acompanhou de Luiz Carlos Prestes após a queda de Getúlio Vargas. Andando pelo ABC, presenciou os movimentos que resultaram nas Diretas Já! Mas a vida corriqueira do morador de rua também tem lugar nos quadrinhos, seja com uma tentativa de ver um filme no Cine Marabá, seja com a dificuldade de conseguir que algum ônibus lhe dê carona para que possa ir até algum museu.

“Eu amo super-heróis, mas a realidade nossa é tão diferente do que a gente vê nos quadrinhos da Marvel e da DC… Eu acredito que há outras histórias que precisam ser contadas e outros personagens que merecem uma chance”, diz Denilson sobre a importância de que gente como Adroaldo também tenha seu espaço nos quadrinhos.

Rafael, claro, concorda com o parceiro: “Adroaldo é um super-herói, é como aquele cidadão ou cidadã que encontramos nas ruas pegando ônibus lotado, ralando para pagar as contas, trabalhando para estudar, estudando para encontrar melhor oportunidade de trabalho”.

Seguindo a tendência de HQs publicadas exclusivamente on-line, as histórias de Adroaldo podem ser vistas, por ora, em sua página do Facebook – aqui –, mas os quadrinistas já planejam montar um site do personagem. “Nossa ideia é a cada quinze dias concluir uma história. Temos 50 roteiros prontos e não estamos nem na metade da produção”, conta Rafael, que também diz pretender lançar uma antologia com todas as aventuras do herói morador de rua.

Veja dois trechos de histórias de Adroaldo:

Sobre o autor

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Sobre o blog

O blog Página Cinco fala de livros. Dos clássicos aos últimos sucessos comerciais, dos impressos aos e-books, das obras com letras miúdas, quase ilegíveis, aos balões das histórias em quadrinhos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Topo