Blog Página Cinco

Vai assistir Desventuras em Série? Veja antes cinco fatos sobre a coleção de livros que inspirou o seriado

Rodrigo Casarin

13/01/2017 15h47

 

desventuras

Estreia hoje na Netflix o seriado “Desventuras em Série”, inspirado na coleção de livros homônima assinada por Lemony Snicket. Em treze títulos que partem de “Mau Começo”, passam por “O Hospital Hostil” e terminam em “O Fim”, o autor usa de muita ironia para narrar a jornada dos irmãos Baudelaire, órfãos que buscam por um lar e tentam entender o que está por trás da morte de seus pais. Diferente do que costumamos ver na literatura infantojuvenil, ao longo da saga são as tragédias e desgraças que ditam o tom da narrativa. Veja aqui cinco curiosidades sobre “Desventuras em Série”:

O escritor: O escritor por trás do pseudônimo Lemony Snicket é o norte-americano Daniel Handler, autor, dentre outros, de “Por Isso a Gente Acabou”. Ele não gostava muito de literatura infantil, considerava que os livros para esse público tratavam de temas pouco interessantes. Então, editores o desafiaram a criar uma saga que ele mesmo gostaria de ler caso tivesse dez anos de idade. Foi a chave para que retrabalhasse um romance gótico que começara escrever há algum tempo, mas tinha abandonado. Lemony Snicket, o nome que escolheu para colocar como assinatura da série, era um codinome que Daniel utilizava para investigar listas de discussões de membros da extrema-direita dos Estados Unidos.

Grande personagem: Não bastasse ser o autor e o narrador de “Desventuras em Série”, Lemony Snicket acabou crescendo a ponto de se transformar em um grande personagem, que serve como um ótimo exemplo da separação entre escritor e autor. Handler alimentou o culto no entorno de Lemony e hoje seu pseudônimo, além de assinar outros títulos, como “Quem Poderia Ser uma Hora Dessas?” e “O Escuro”, também é alvo de obras que exploram sua personalidade, como uma biografia não autorizada e um volume com 13 de seus segredos mais impactantes. Tudo isso, claro, faz parte da mitologia que Handler cria para Lemony.

Homenagem à literatura: A série é bastante respeitada pela crítica, que, dentre outras coisas, costuma enaltecer a quantidade de referências literárias nela presente. Baudelaire, o sobrenome dos irmãos, é, claro, uma referência explícita ao poeta francês Charles Baudelaire, autor de “As Flores do Mal”. Ainda desfilam pelos volumes alusões a autores como Edgar Alan Poe, Norton Juster, Lewis Carroll, Agatha Chrstie, J. D. Salinger, George Orwell e até Shakespeare e Dante Alighieri.

Sucesso mundial: os livros de “Desventuras em Série” foram publicados originalmente entre 1999 e 2006. Até hoje, já venderam mais de 60 milhões de exemplares pelo mundo. Nos Estados Unidos, conseguiram o admirável feito de aparecer durante sete anos na lista dos livros mais vendidos do New York Times.

No Brasil: Hoje disponibilizados em uma caixa com todos os volumes pela Seguinte, os títulos de “Desventuras em Série” começaram a ser publicados no Brasil, onde já venderam mais de 500 mil exemplares, em 2001. Aqui, os treze livros recebem os seguintes nomes: “Mau Começo”, “A Cidade Sinistra dos Corvos”, “O Elevador Ersatz”, “O Escorregador de Gelo”, “O Espetáculo Carnívoro”, “A Gruta Gorgônea”, “O Hospital Hostil”, “Inferno no Colégio Interno”, “O Lago das Sanguessugas”, “A Sala dos Répteis”, “Serraria Baixo-astral”, “O Penúltimo Perigo” e “O Fim”. Para comemorar a adaptação da coleção feita pela Netflix, a Companhia das Letras – detentora do selo Seguinte – promoverá na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, neste sábado, a partir das 15h, um evento no qual apresentará um making of inédito da produção do seriado e sorteará brindes.

Sobre o autor

Rodrigo Casarin é jornalista pós-graduado em Jornalismo Literário. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Sobre o blog

O blog Página Cinco fala de livros. Dos clássicos aos últimos sucessos comerciais, dos impressos aos e-books, das obras com letras miúdas, quase ilegíveis, aos balões das histórias em quadrinhos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Topo